Os administradores do site “Vakinha” retiraram do ar 20 das 21 contas virtuais de doação financeira criadas para pagar os custos com a defesa do agressor do deputado federal Jair Bolsonaro (PSL), vítima de uma facada na última quinta-feira (6) em Minas Gerais.

Site cancela ‘vaquinha’ para tirar agressor de Bolsonaro da cadeia
Site cancela ‘vaquinha’ para tirar agressor de Bolsonaro da cadeia

Segundo a coluna do Estadão, uma das

“vaquinhas” se destinava à criação de uma estátua de Adelio Bispo de Oliveira, mas todas foram apagadas pela página antes do início da arrecadação por “não estarem alinhadas com os termos de uso da página na internet”.

De acordo com a empresa, iniciativas como essas não são aceitas no site por representarem “apologia ao crime ou incitação à violência”.

Um dos advogados de Adelio, Zanone Oliveira Júnior, nega que vá aceitar as ofertas, mas diz ter recebido mensagens de WhatsApp de desconhecidos se oferecendo para doar dinheiro para custear as despesas advocatícias.